sábado, 27 de junho de 2015

Como Conscientizar Sobre a Necessidade de um Consultor?



Muitos pensam que ser consultor é moleza. Talvez pela natureza do trabalho do consultor, que é visto como aquele “que resolve” ou por conta da presença do consultor, que é especialista em sua área, domina e se torna exemplo de profissional do meio. Mas, certo é que este determinado individuo muito batalhou para chegar a este ponto da carreira, isto não é percebido e principalmente não é lembrado como o consultor se tornou necessário aquela determinada empresa ou órgão.

A problemática que se desvenda a partir das ideias do primeiro parágrafo é claramente a de: “Como um consultor se torna necessário?”; “Como um profissional consegue abrir espaços e firmar seu pé num determinado espaço?”;

Aqueles que veem o consultor em seu labor diário, estes, sem dúvidas, não imaginam o duro que é conseguir ser consultor, ainda hoje, no Brasil.

Consultor, para que?

A mentalidade do brasileiro ainda é determinada pela sua autossuficiência em meio a empresas e entidades administrativas. O empresário brasileiro, por exemplo, em sua maioria ainda vê o negócio como o fruto do seu trabalho e domínio único de suas ideias, represando assim qualquer manifestação de fora do seu “reinado”.

O empresário, muitas vezes a contra gosto, aceita uma intervenção consultiva desde que seja por parte de órgãos julgados competentes, pelo renome que tem, como o SEBRAE, no caso. Muitas vezes vemos o empresariado fazendo cursos e mais cursos nessas instituições e pensamos que o mundo está se abrindo para o consultor. Mero engano, neste caso o empresário apenas quer aprender a fazer ele mesmo.

Certo é que, com o advento das tecnologias, a disputa cada vez mais acirrada por negócios, o nascimento de novos trabalhos, negócios e oportunidades, aquele gestor de empresa não quer, mas precisa de ajuda, de inovações e de alguém que lhe dê o suporte de como gerir, pois não é que seja a forca dos empresários, mas é impossível gerir sozinho uma empresa que vise lucro e efetivamente crescimento continuado.

Entrando no mercado a partir das inovações

Nesse contexto o consultor deve imaginar o quanto é difícil adentrar no mercado. E não é fácil mesmo. Para um profissional que passou anos na cadeira de uma faculdade, depois investiu em qualificação específica e tem anos e mais anos de experiência as vezes é cansativo insistir neste mundo da consultoria.

Porém aquele que se destina a ser consultor e vê nisso uma arte apaixonada não desiste fácil. O consultor deve “pegar pelo pé” o cliente as vezes, a partir da necessidade dele.

E uma dessas atrações pode ser a inovação, pois o profissional que inova no mercado com um serviço diferenciado e uma ideia ainda não explorada pode sim abrir os olhos do interesse daquele cliente.

É necessário lembrar que tais inovações precisam ser práticas e acima de tudo, úteis, pois não basta tirar da cartola aquilo que ninguém viu, sem a prática e a execução perfeita daquilo que é oferecido. Caso contrário perde-se a oportunidade e, muitas vezes, se enterra uma carreira.

Portanto o consultor inovador abre portas do mercado, e tem sua resolução em um trabalho técnico e exclusivo.

Conseguindo mercado a partir da necessidade do cliente

No meio público ou privado de consultoria é comum o profissional saber das necessidades básicas de cada futuro cliente ou ramo de negócio.

Por exemplo, em Pernambuco, no decorrer de 2009 e 2010, abriu-se uma bela oportunidade de negócios na esfera da consultoria pública, o controle interno. Esta surgiu a partir de uma resolução, onde o Tribunal de Contas do Estado obrigou as prefeituras em prazo a instaurar órgãos de controle em suas repartições. Um consultor na época visionário deste serviço especializa-se e “pega” o cliente pelo pé, ou seja pela necessidade imediata de um determinado serviço ou treinamento.

É importante lembrar que não é somente a necessidade, neste caso, que vai segurar o profissional de consultoria, e sim, e essencialmente, o seu trabalho. Portanto é importante adimplir com as obrigações, mostrar que é útil e essencial ao cliente e manter o serviço, cumprindo assim suas obrigações básicas.

Vale lembrar por fim, que se pega o cliente pela necessidade, mas se mantém quando se mostra imprescindível ao negócio.

Consultor, um herói

Portanto amigos, este é um painel básico e simples de uma atividade que se mantém extremamente interessante aos profissionais liberais no dia de hoje, porém seus desafios são complexos e necessitam determinação.

Neste breve artigo procurei mostrar a realidade e uma ideia do caminho das pedras com duas soluções básicas, que já com sucesso utilizei em minha vida prática.

O consultor é em sua própria natureza um profissional que deve ser ultra determinado, pois precisa sempre planejar, executar e se manter na sua linha de atuação a fim sempre de abrir mercado, manter a qualidade dos seus serviços e conquistar mais clientes com serviços inovadores ou com um serviço de qualidade essencial.

Por isso digo, consultor, um herói dos dias de hoje.


Fonte: Renato de Melo - Consultores.Com

Nenhum comentário:

Postar um comentário